A esposa de Roman Polanski critica Quentin Tarantino por usar o diretor de 'Era uma vez em Hollywood'

Leonardo DiCaprio e Quentin Tarantino



David Fisher / REX / Shutterstock

Emmanuelle Seigner, atriz francesa e esposa de Roman Polanski, publicou uma declaração na mídia social (via Yahoo) na qual criticou Quentin Tarantino por seu último filme, 'Era uma vez em Hollywood'. O filme de Tarantino elege o ator polonês Rafał Zawierucha como Polanski e Margot Robbie como Sharon Tate, a segunda esposa de Polanski que estava grávida de seu filho quando ela foi assassinada em agosto de 1969 por membros do culto à Família Manson.



armond white comentários

Seigner deixou claro em sua declaração que não estava criticando os méritos ou valores de 'Era uma Vez em Hollywood', mas apenas a decisão de usar Polanksi no filme em um momento em que Hollywood continua a rejeitar o diretor de 'Rosemary's Baby' por ser acusado de estupro na década de 1970. Seigner chamou a atenção para o fato de o filme ganhar dinheiro para Tarantino e um grande estúdio de Hollywood (Sony Pictures), com a ajuda da imagem de Polanski, apesar do fato de o diretor ser excluído de Hollywood.



'Só estou dizendo que não os incomoda [em Hollywood] fazer um filme que leve Roman e sua trágica história ... enquanto ao mesmo tempo eles fizeram dele um pária', escreveu Seigner. 'E tudo sem consultá-lo, é claro.'

Polanski, de Zawierucha, não desempenha um papel importante no filme de Tarantino e quase não tem linhas de diálogo. Polanski só é visto no filme quando está com Sharon Tate, de Robbie. Os dois personagens são vistos dirigindo um carro estacionando juntos em sua casa e em uma cena Polanski leva Tate para uma festa em Hollywood. Tarantino confirmou na conferência de imprensa de 'Hollywood' que não consultou Polanski antes de fazer o filme.

A Sony lançou 'Hollywood' nos cinemas de todo o país em 26 de julho. Leia a declaração de Siegner no post abaixo.

Ver esta publicação no Instagram

Como podemos fazer uso da vida trágica de alguém enquanto pisamos nela…. meditar (estou falando do sistema que atropela o romano) Pequeno ajuste, porque vejo que as pessoas não entendem o meu argumento. Não estou criticando o filme. Só estou dizendo que eles não se importam em fazer um filme que fale sobre Roman e sua trágica história e, portanto, negociem com ele, enquanto, por outro lado, eles fizeram um pária. E tudo isso sem consultá-lo, é claro. Que o filme seja bom, felizmente, quero dizer. Mas o conceito me incomoda.

Uma publicação compartilhada por Emmanuelle.Seigner Official (@ emmanuelle.seigner) em 23 de maio de 2019 às 5:37 PDT



Principais Artigos

Categoria

Reveja

Recursos

Notícia

Televisão

Conjunto De Ferramentas

Filme

Festivais

Avaliações

Prêmios

Bilheteria

Entrevistas

Clickables

Listas

Videogames

Podcast

Conteúdo Da Marca

Destaque Da Temporada De Prêmios

Caminhão De Filme

Influenciadores

Filme

Televisão

Prêmios

Notícia

Outro

Bilheteria

Conjunto de ferramentas