Dr. Drew Pinsky sobre Por que ele está terminando 'Loveline' após três décadas

Drew Pinsky não estava pronto para desistir do programa de rádio sindicalizado nacionalmente 'Loveline', mesmo que ele não receba um salário há mais de um ano.



Mas quando o co-apresentador Mike Catherwood partiu no final de março, Pinsky sabia que estava na hora de finalmente desligar. Depois de 32 anos dispensando relacionamento e conselhos de saúde, cinco noites por semana, Pinsky sediará o episódio final do programa de aconselhamento na quinta-feira à noite.

'Tem sido estritamente gratuito por um ano e virtualmente gratuito por dois anos', disse Pinsky. O apresentador concordou em eliminar seu salário para manter o programa vivo. “Fiz uma participação nos lucros, o que sobrou. E não havia nada. Meu sentimento era que era algo que eu gostava, algo com o qual estava profundamente comprometido. ”



Pinsky disse que também valoriza, com a idade, a capacidade de manter a mão no pulso, ouvindo em tempo real o que está acontecendo com os jovens deste país. Eu ouviria tudo primeiro. Vou sentir muita falta disso, sabendo o que está acontecendo na vida dos jovens hoje. '



revisão do remix de desenvolvimento preso

Ainda assim, depois que Catherwood saiu no mês passado, 'não estava claro que [a principal emissora de rádio de Los Angeles] a KROQ estava terrivelmente interessada em continuar o programa cinco dias por semana', disse ele. 'Eu pensei que, em vez de jogar essa coisa no chão, estava na hora.'

Pinsky continua apresentando um programa de rádio de meio-dia com Catherwood no KABC-AM em Los Angeles, e agora expandirá um podcast que ele grava com o comediante Adam Carolla, que co-organizou 'Loveline' com Pinsky entre 1995 e 2005.

'É agridoce', disse Pinsky. 'Estou ansioso para ter uma boa noite de sono pela primeira vez em 20 anos e sair do meu jet lag crônico. E será bom ir para a cama em uma hora razoável e acordar em uma hora razoável. Estou ficando velho e é difícil acordar tarde assim. '

LEIA MAIS: Este drama de rádio do Bigfoot vai te assustar

Rhea Seehorn parceira

Pinsky ainda se interessa por medicina, mas desistiu de sua prática de medicina de dependências há cerca de cinco anos. Foi quando ele finalmente abraçou o fato de ter se tornado uma estrela da mídia. “Olhei no espelho e disse: 'OK, você está oficialmente fazendo televisão e rádio. Esse é o seu trabalho principal. Eu realmente resisti a todos esses anos ”, disse ele. “Senti que meu trabalho era ser médico primeiro e a mídia era a cauda. Foi há alguns anos que eu disse, tudo bem, não há problema em admitir para mim mesma que estou na minha segunda carreira. ”

Agora, além do show e podcasting da KABC, ele realiza um show diário no HLN (o irmão da CNN com foco em conversas). 'Todo dia é um quebra-cabeça', disse Pinsky. 'No momento, estou trocando de posição entre a KABC e a CNN, para passar de um programa de rádio ao vivo para fazer um programa de televisão ao vivo. Eu não me importo. Digo a todos que ninguém entende o quão desafiador e estressante é praticar medicina. Tudo isso parece férias para mim.

Pinsky e Carolla também apresentaram uma versão para TV de 'Loveline' na MTV no final dos anos 90. Ele não tem participação acionária na 'Loveline', que a CBS Radio controla. 'Mas se alguém aparecesse e quisesse ressuscitá-lo e descobrir alguma coisa, eu sou todo ouvidos', disse ele. O podcast de Pinsky com Carolla apresentará um
formato, mas concentre-se nas questões gerais de solução de problemas, não apenas nos problemas de relacionamento.

LEIA MAIS: Por que todo mundo está errado sobre a segunda temporada de 'Serial'

casamento de Jamie Clayton

Mesmo que o modelo de negócios de 'Loveline' pareça ter desaparecido nos últimos anos, Pinsky ficou maravilhado com a duração do show. (Os co-anfitriões ao longo dos anos incluíram Jim 'Poorman' Trenton, Riki Rachtman, Ted Stryker, Carolla e Catherwood.) 'Estou surpreso com isso, dado o advento da Internet', ele
disse. “Antes, o rádio era o lugar que os jovens se reuniam para obter suas informações. Quando eu comecei, ninguém falava com jovens sobre HIV ou AIDS. Olhei em volta e o rádio parecia uma maneira poderosa de moldar a cultura de maneira saudável. ”

Pinsky disse que os jovens de hoje são mais educados sobre saúde sexual. 'As doenças sexualmente transmissíveis eram misteriosas naquela época', disse ele. “Eles eram chamados de doenças venéreas e envoltos em vergonha. O termo 'sexo seguro' ainda não havia sido cunhado. A Dra. Ruth estava ligada ao mesmo tempo, mas ela entendeu tudo errado. As crianças sabem o que estão fazendo, apenas não sabem as consequências biológicas do que estão fazendo. Os adultos na América estavam dormindo ao volante.

O foco de 'Loveline' mudou posteriormente para tópicos de abuso sexual, abandono, negligência, famílias destruídas e drogas e álcool. Mais recentemente, o foco se voltou para o abuso de medicamentos controlados.

Adam Christian Clark

Para o show final de quinta-feira, Carolla retornará para co-anfitrião, enquanto outros convidados e visitantes familiares telefonam. 'Eu não quero tirar muito proveito do show final', disse ele. 'Não estamos nos despedindo, estamos dizendo 'encontre-me no KABC com Mike' e 'encontre-me com Adam no podcast' - e talvez Loveline volte um dia.'

Fique por dentro das últimas notícias da TV! Inscreva-se aqui na nossa newsletter por e-mail da TV. E abaixo, um trailer de 'Radio Days':